//

Notícias > Lista de Notícias



PT não quer debater a reforma política, afirma Marcus Pestana

04/02/2015

 

(Imagem: TV Câmara)


Durante votação da admissibilidade da proposta de reforma política (PEC 352/2013), na noite de ontem (3/02), no Plenário da Câmara, o deputado federal Marcus Pestana defendeu a discussão do tema com urgência, visto que o Congresso tem trabalhado intensamente nos últimos anos por uma reforma que aprimore o atual sistema partidário-eleitoral.
 
“Essa é uma agenda prioritária há mais de uma década. O sistema partidário brasileiro se esgotou. O povo brasileiro exige a melhoria da democracia com uma verdadeira reforma política,” afirmou. 
 
A proposta aguardava votação de admissibilidade na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) desde o ano passado, mas não foi votada devido à obstrução de alguns partidos, como o PT. Com a aprovação ontem, deve ser instalada nesta quarta-feira a comissão especial que vai discutir o tema. 
 
O deputado tucano, que tem participado dos trabalhos sobre reforma política desde 2011, relatou, em seu pronunciamento, as iniciativas da Câmara para a formulação de uma proposta. “Tivemos uma comissão especial que trabalhou dois anos. Não foi possível construir o consenso. Sequer votamos o relatório e o processo foi arquivado, no final de 2012. Em 2013, em resposta às ruas, o então presidente Henrique Alves nomeou um grupo de trabalho e chegamos a formulação de uma PEC,” conta.
 
“Quem não quer discutir o mérito é quem não quer deixar instalar a comissão especial. O que estamos votando hoje é só o início da conversa”, disse Pestana.
 
Assista ao pronunciamento na íntegra:
 
 
Saiba mais:
 
>> Câmara aprova admissibilidade de PEC e vai iniciar discussão da reforma política 
>> PT obstrui votação de reforma política e orçamento impositivo. (Via O Globo)
 
 
Com informações da Agência Câmara
 

+ Veja mais