//

Notícias > Lista de Notícias



Para Pestana, convergência da inflação com centro da meta reinaugura responsabilidade fiscal no governo federal

13/02/2017

 

(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)


O mercado financeiro já prevê que a inflação este ano deverá fechar no centro da meta de 4,5%. De acordo com matéria do portal G1, a expectativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano recuou de 4,64% para 4,47%. Esta é a sexta queda seguida do indicador e, pela primeira vez desde 2009, abaixo do teto. Os dados são do Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (13) pelo Banco Central.
 
Na avaliação do deputado federal Marcus Pestana (PSDB-MG), há uma clara convergência com a meta e isso é coerente com o novo governo que demonstra um foco maior na questão da responsabilidade fiscal após a desorganização completa que o PT promoveu nas contas públicas. “Não há dúvidas que o cenário melhorou, tanto que a inflação teve uma queda muito representativa e isso permite uma política de redução consistente dos juros, que é um indicador importante tanto para as finanças públicas quanto para o mercado financeiros e investimentos”, pontua o parlamentar.
 
Para o tucano, ainda assim a atual situação merece toda atenção para que se recupere o que é essencial: o emprego e a renda da população. Segundo Pestana, é preciso dar seguimento à emenda constitucional que limitou a expansão dos gastos e realizar as três reformas essenciais para melhorar a competitividade da economia brasileira e criar um ambiente favorável aos investimentos, que são o motor do desenvolvimento.
 
“A reforma tributária passará por uma simplificação, desburocratização, redução do custo administrativo da gestão da carga tributária. A reforma da previdência trata de um horizonte equilibrado das finanças públicas e a reforma trabalhista vai superar uma legislação da década de 40, que introduz uma rigidez que a economia contemporânea não comporta. Nossa economia é dinâmica e flexível, não é possível ter regras rígidas e isso trava o desenvolvimento e geração de novos empregos, além de penalizar os desempregados e a juventude”, disse o deputado, lamentando que a economia brasileira tenha chegado “ao fundo do poço graças à péssima condução da política econômica nos governos do PT”.
 
Segundo o G1, como na semana passada, a previsão dos especialistas ouvidos pelo BC é que a inflação para 2018 permaneça estável em 4,5%. Entretanto, os especialistas baixaram de 0,49% para 0,48% a estimativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB).
 
Clique aqui para ler a íntegra da matéria.
 
Fonte: psdb.org.br

+ Veja mais