//

Notícias > Lista de Notícias



Do sonho do pré-sal ao centro da corrupção, Sete Brasil levou mais de R$ 3 bi dos fundos, aponta Pestana

06/10/2015

 

Marcus Pestana questionou irregularidades na criação da Sete Brasil, entre outros temas (Foto: Lucio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)


Em reunião na CPI dos Fundos de Pensão, o sub-relator da Comissão, deputado federal Marcus Pestana destacou a grave crise de corrupção que tomou conta da empresa Sete Brasil Participações, cujo ex-presidente João Carlos Ferraz foi ouvido nesta terça-feira (06/10). Para o deputado, “de um sonho de desenvolvimento industrial e tecnológico, a empresa se tornou um centro de propinas”.
 
“O senhor há de convir que um projeto ousado que o senhor concebeu, dentro daquela miragem que era o pré-sal, uma aposta, uma perspectiva que agora virou pó, levou mais de R$ 3 bilhões dos fundos de pensão,” afirmou Pestana.
 
Criada em 2010, a Sete Brasil tinha como objetivo construir sondas de perfuração para exploração do pré-sal pela Petrobras. De acordo com reportagem da Folha de S. Paulo, em delação na Operação Lava Jato, Pedro Barusco, ex-executivo da Petrobras e da Sete, afirmou que ele, outros diretores das empresas e o ex-tesoureiro do PT João Vacari Neto receberam dinheiro dos estaleiros contratados para fazer as sondas. Segundo Barusco, em todos os contratos da Sete Brasil 1% eram propinas, sendo dois terços para o PT, através de Vaccari, e um terço para diretores da Petrobras.
 
O deputado levantou série de questões sobre a criação da Sete Brasil com participações dos fundos de pensão Petros (da Petrobras), Previ (do Branco do Brasil), Valia (da Vale do Rio Doce) e Funcef (da Caixa Econômica Federal) na formação de capital. Marcus Pestana também questionou as citações dos dirigentes da empresa na Lava Jato. O ex-presidente João Ferraz permaneceu em silêncio em diversos momentos da reunião.
 
Marcus Pestana também chamou atenção para uma contradição nos depoimentos na CPI. Segundo o presidente da Funcef, Carlos Alberto Caser, em audiência na Comissão, no dia 27 de agosto, o fundo da Caixa fora abordado pelo Banco Santander a investir na Sete Brasil. Já o ex-presidente da empresa de sondas de perfuração afirmou que a Petros é que fizera a indicação.
 
Assista a um trecho da participação do deputado Marcus Pestana:
 

 

Imagens: TV Câmara

+ Veja mais