//

Notícias > Lista de Notícias



Depois de mentir, secretário de Pimentel é obrigado a revelar real situação de contas públicas deixadas em Minas

27/05/2015

 

Depois de quase seis meses escondendo a realidade do Estado e mentindo com propagandas na TV, o Governo do PT em Minas Gerais mostrou a realidade aos mineiros. Forçado por exigência da lei, o secretário de Estado da Fazenda, José Afonso Bicalho, apresentou, nesta quarta-feira (27/05), o relatório de gestão fiscal do primeiro quadrimestre de 2015. Os números mostram que Minas Gerais possui um superávit de R$ 2,322 bilhões, o que desmente mais uma vez as propagandas do próprio governo que afirmam que o Estado estaria com déficit de R$ 7 bilhões.
 
É a segunda vez que o PT se vê forçado a mostrar a realidade. Na última semana, dados divulgados pelo Banco Central também desmentiram a afirmação de déficit nas contas do Estado, mostrando que Minas Gerais fechou 2014 com o maior superávit do Brasil.
 
Nesses primeiros quatro meses, ao invés de utilizar o dinheiro em caixa, o governo do PT realizou um verdadeiro terrorismo para tentar justificar sua incapacidade de gestão. Enquanto acumulava dinheiro, o governo paralisou obras importantes em todo o Estado como no caso dos hospitais regionais, que se iniciaram e estavam em andamento nas gestões anteriores. Ao mesmo tempo, deixou de pagar fornecedores e não honrou compromissos com servidores que têm direito à bonificação do Acordo de Resultados.
 
“Cada vez fica mais clara a capacidade do PT de mentir deliberadamente para tentar confundir a opinião pública e desmerecer todo o trabalho sério feito pelas gestões anteriores. O que vemos agora em Minas é a repetição do projeto nacional do partido, um verdadeiro estelionato eleitoral”, afirmou o presidente do PSDB de Minas Gerais, deputado federal Marcus Pestana.
 
Publicidade mentirosa
Para propaganda, no entanto, não faltaram recursos. O governo do PT não informa quanto já gastou para veicular publicidades mentirosas em horário nobre na televisão, em rádios e jornais da capital e do interior, com o objetivo único de tentar denegrir a gestão séria e competente do PSDB e aliados nos últimos anos.
 
Ao mesmo tempo, o governo petista cancelou ação já ganha na Justiça contra o Banco do Brasil, que atrasou a liberação de recursos ao qual Estado tinha direito. A suspensão impossibilitou o término de diversos projetos em andamento. O próprio secretário de Fazenda petista, que antes negava a dívida do Banco com o Estado, agora, revelou a verdade e prometeu retomar as obras com o crédito adicional de R$ 1,15 bilhão existente, recurso que deveria ter sido liberado em agosto do ano passado.
 
“Mal começou o Governo e o PT mostra a Minas a sua face mais cruel. Não podia ser diferente. Sempre que precisa escolher entre um projeto para o Estado e um projeto para sua garantia no poder, o PT escolhe beneficiar o partido e seus companheiros, mesmo que, para isso, seja preciso mentir e prejudicar a população. É esse o modelo que o PT oferece para tentar se contrapor ao Choque de Gestão que tantas conquistas trouxe aos mineiros: mentiras, falta de planejamento e inchaço da máquina pública”, afirmou Marcus Pestana.
 
 
Fonte: PSDB-MG

+ Veja mais