//

Notícias > Lista de Notícias



CPI aprova convocações pedidas por tucanos

03/03/2016

 

A CPI dos Fundos de Pensão aprovou nesta quinta-feira (03/03) três requerimentos apresentados por parlamentares do PSDB. Os deputados Marcus Pestana e Samuel Moreira (PSDB-SP) pediram a convocação de personagens envolvidos em operações de fundos de pensão.
 
Um dos requerimentos de Pestana pede a convocação de Mauro Helfen, do Trendbank, para que esclareça sua possível participação na aplicação incorreta dos recursos e na manipulação da gestão dos fundos de previdência complementar Postalis, Petros, Previ e Funcef, por ocasião de intermediação de captação de recursos pelo Trendbank junto aos fundos de pensão.
 
Para o tucano, Mauro Helfen foi um captador de recursos de Fundos de Pensão contratado pelo Trendbank por ocasião da formação de fundos de direitos creditórios e que provocou perdas vultosas ao Petros e Postalis, dentre outros.
 
Segundo afirmação de Adolpho Julio da Silva Mello Neto, presidente do Trendbank, em audiência na CPI, Mauro Helfen foi contratado por ter aproximação com os fundos Postalis e Petros. “Portanto, é fundamental a convocação de Mauro Helfen para que preste os esclarecimentos devidos a esta comissão”, destacou Pestana.
 
Por sua vez, Samuel Moreira pediu a convocação de Milton de Oliveira Lyra Filho para prestar testemunho sobre as operações envolvendo recursos de fundos de pensão em investimentos e aportes financeiros, dentre outras, no grupo Galileo Educacional. O deputado explica que Milton de Oliveira foi citado como sócio e diretor do grupo Galileo.
 
Outro requerimento apresentado por Marcus Pestana solicita a convocação de Armando Ramos Tripodi, para que esclareça possível participação na aplicação incorreta dos recursos e na manipulação da gestão da Petros.
 
Marcus Pestana ressalta que Tripodi assessorou os petistas José Eduardo Dutra e José Sérgio Gabrielli na presidência da Petrobras e tornou-se gerente de sustentabilidade em 2012.
 
Por fim, notícia divulgada pelo jornal “Valor Econômico” informa que documentos apreendidos na casa do doleiro Zwi Skornicki, investigado pela operação Lava Jato, indicam que ele teria efetuado depósitos de dinheiro a Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, e pagado pela reforma de um apartamento de Armando Tripodi. O deputado explica que, por conta disso, Tripodi foi alvo de mandado de condução coercitiva durante a 23ª Fase da operação Lava Jato.
 
Fonte: PSDB na Câmara

+ Veja mais