//

Notícias > Lista de Notícias



Lideranças tucanas defendem aliança com o PPS

25/11/2013

 

Ao lado do senador Aécio Neves, o deputado Marcus Pestana prestigiou a convenção estadual do PPS, no Rio de Janeiro (Foto: George Gianni/PSDB)


Líderes  do PSDB e do PPS defenderam neste sábado (23), no Rio de  Janeiro, a aliança entre ambos em defesa de uma alternativa comum para  as eleições presidenciais em 2014. Na presença dos presidentes nacionais do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e do PPS, deputado federal Roberto Freire  (PE), lideres das legendas  chamaram os integrantes dos dois partidos  para a união em torno da construção de uma mudança política para o país.
O  senador tucano Cássio Cunha Lima (PB) convocou o PPS para a elaboração de uma  nova agenda para o Brasil, enquanto o presdiente do PSDB em Minas, deputado federal Marcus Pestana, destacou a convergência de propostas entre os  dois partidos. Pelo PPS, o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha (RJ)  lembrou que há várias propostas comuns entre as duas legendas.
 
Dirigindo-se a cerca de 500  participantes do congresso, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro  (UERJ), Cunha Lima  disse que: “Nós precisamos muito de vocês”.
 
Segundo  o senador, o processo alternativo para o Brasil depende de uma parceria entre  as oposições. “ O Brasil precisa da participação ativa do PPS nesse processo,  de construir uma agenda nova em torno da candidatura e que possamos ter a  participação efetiva de vocês nesse trajetória.  Vocês são atores  essenciais.”
 
Pestana  reiterou que  há uma “convergência programática e espírito público”  entre os dois partidos. “Há  um campo que é da verdadeira política. Nós queremos construir um caminho  juntos”, ressaltou o deputado federal mineiro. “ O PPS sempre foi um grande  parceiro do PSDB. Olhando para o futuro eu enxergo um caminho de  convergência.  O Brasil precisa mais do que nunca da união dos grandes  democratas.”
 
Para   Corrêa da Rocha , PPS e PSDB são unidos projetos comuns, como a defesa  da democracia e a transparência das políticas públicas. “Temos a afinidade na  atuação política. Essa possibilidade é fato concreto”, ressaltou ele,  lembrando que no Rio “a parceria é muito grande”. Além  do PPS do Rio de Janeiro, os diretórios de Minas, Pernambuco e Bahia já   anunciaram apoio à proposta alternativa do PSDB à Presidência da  República.
 
Coragem
O  presidente nacional da legenda, Roberto Freire, ressaltou que a atual  política brasileira levou o pais a um retrocesso em vários setores. Para ele,  a gestão do PT “inaugurou o populismo”.  Segundo o deputado federal, é preciso ter coragem para criticar o atual governo e reagir ao que incomoda.   De acordo com Freire, o caminho alternativo é o de alianças.
 
Porém,   Freire disse que a decisão sobre a alianca do PPS só será definida em  convenção no próximo ano.  “O nosso objetivo é derrotar esse governo  hegemônico. Nós, do PPS, estamos fazendo um congresso para trazer a nossa  proposta para esse projeto que está aí”, disse ele.
 
Bitttencourt  acrescentou que no Rio o apoio do PPS ao PSDB é integral. “Os 20 delegados do  PPS no Rio vamos lutar unidos quando o nosso partido decidir acompanhar sua  liderança”, afirmou.
 
>> Leia mais sobre o encontro: PPS e PSDB defendem a democracia e a necessidade de mudanças em 2014
 
Fonte: Portal PSDB

+ Veja mais